A desigualdade social e a violência nos centros urbanos têm levado a sociedade e as corporações a buscar formas de fazer a produção e a população conviverem em equilíbrio. A partir disso, os temas relacionados a ética e responsabilidade social nas empresas começou a florescer nos debates.

Isso porque, no início da industrialização, as empresas privadas instaladas em países capitalistas acreditavam que, para sobreviver no mercado, bastava obter lucro e acumular riquezas. E isso independentemente dos meios necessários para alcançar seus objetivos.

Como a natureza é sábia, ela começou a enviar sinais de alerta, como a escassez de recursos, as enchentes e as secas. As organizações, então, perceberam a necessidade de modificar sua atitude e começaram a entender a responsabilidade que tinham diante do planeta e da sociedade.

Neste post, abordamos os impactos positivos que podem ser obtidos quando se praticam ética e responsabilidade social nas empresas. Acompanhe!

O que é ética?

A palavra ética vem do grego “ethos”, que quer dizer costumes. A ideia é demonstrar que todo cidadão, quando vive em sociedade, tem direitos e deveres, e que cada ação praticada corresponde a uma reação, com impactos positivos ou negativos nos outros indivíduos inseridos na comunidade.

Na Grécia Antiga, os filósofos já se preocupavam com a ética. Platão em sua obra “A República” já alertava aos cidadãos de Atenas que, para conviver em harmonia na sociedade, seria necessário que cada um despertasse seus bons princípios e suas qualidades morais (que eram conhecidas como virtudes).

O que é responsabilidade social?

A responsabilidade social é uma prática ligada à relação entre as corporações e a sociedade. As companhias passaram a perceber que a obtenção de riquezas não traz benefícios para todos, já que quanto mais cresce a população mundial, maiores são os problemas, principalmente em países menos desenvolvidos.

Quais ações podem ser adotadas pelas empresas?

Tanto as grandes corporações quanto os microempreendedores devem seguir as normas e as recomendações estabelecidas pelos órgãos regulamentadores para cada ramo de negócio. Além disso, as instituições precisam adotar ações de ética e responsabilidade social para dar melhor visibilidade a seus negócios. Conheça algumas ações que podem ser executadas em empreendimentos de qualquer tamanho:

  • consumo consciente de recursos (água, luz, telefone e outros);

  • redução do uso de papel;

  • reciclagem do lixo;

  • promoção de campanhas de sustentabilidade;

  • incentivo ao voluntariado entre os funcionários.

Quais são os benefícios colhidos?

Toda companhia busca sobreviver e, para isso, precisa manter-se à frente da concorrência. A prática da responsabilidade social pode ser considerada uma estratégia para atingir esse objetivo. Conheça alguns benefícios que podem ser obtidos com esse tipo de estratégia:

  • reconhecimento da marca;

  • confiança nos produtos;    

  • destaque em relação aos concorrentes;    

  • aumento da competitividade;    

  • economia de insumos de produção;    

  • atração de clientes, fornecedores e colaboradores engajados em práticas de ética e responsabilidade social.

Portanto, ética e responsabilidade social nas empresas não acontecem de forma linear, mas em ciclos. Como todos estão interligados no planeta, uma decisão errada no Brasil pode causar danos em países de outros continentes. Lembre-se de que pequenas atitudes individuais ou nas corporações podem trazer grandes mudanças.

Achou este assunto interessante? Para saber mais, siga-nos nas redes sociais: estamos no Facebook, no Instagram e no Twitter.