Quando se fala em organizações não governamentais (ONGs) as pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre em que áreas elas atuam, se são geridas apenas por voluntários ou se são instituições beneficentes e por aí vai… Se você é uma dessas pessoas, vamos esclarecer neste artigo a importância das ONGs e como elas se tornam cada vez mais relevantes para a sociedade e para os viajantes brasileiros.

O que é uma ONG?

É considerada uma ONG qualquer pessoa jurídica, atuante na esfera pública sem pertencer ao Estado. Também não possui objetivo de lucrar a partir do projeto desenvolvido e conta com a participação livre e voluntária dos membros da comunidade. Simples, não? As dúvidas, no entanto, aparecem porque existem muitos pormenores nas gestões dessas associações, fundações, instituições, entidades, iniciativas comunitárias, etc. Você entendeu que há várias denominações e também campos de atividades, não é?

Dentro dessa lógica, sindicatos e partidos não fazem parte desse conjunto, uma vez que o Terceiro Setor – em que se insere as ONGs – direciona suas ações para questões sociais e comunitárias sem visar o lucro.

Os movimentos do Terceiro Setor são formados tanto por organizações familiares e comunitárias – que representam lutas de classe e estão sempre em diálogo com o governo para conseguir as reivindicações desejadas – quanto fundações de instituições privadas voltadas para o interesse público, como a Fundação Roberto Marinho, a Fundação Bradesco e a Legião da Boa Vontade.  

Para esclarecer, segundo a Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong), a nomenclatura (ONG) surgiu no período pós-Segunda Guerra Mundial. O termo designava as organizações supranacionais e internacionais não estabelecidas pelas leis governamentais. Existem 290.692 fundações privadas e associações sem fins lucrativos no Brasil, de acordo com dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por que as ONGs existem?

No Brasil, as organizações surgiram com o objetivo de promover cidadania, lutar pela defesa dos direitos humanos, democracia política e social. Em outras palavras, os cidadãos se organizaram para elaborar metas e políticas públicas, as quais o poder executivo não atendia.

Portanto, as ONGs passaram a reivindicar a ação do governo e a tentar suprir a sua falta, contando com o auxílio de doações e a colaboração da iniciativa privada.

O papel das ONGs foi edificado com o propósito de desenvolver soluções para problemas latentes em determinadas regiões, em diversas esferas como educação, pobreza, meio ambiente, saúde, cultura e lazer. Com modelos de gestão mais flexíveis e sem burocracias, as organizações se constituíram mais livres para experimentar iniciativas, formar equipes dinâmicas e realizar articulações com diferentes campos da sociedade.

É possível encontrar instituições ligadas à suavização da pobreza como as de construção de moradias, que contam com a parceria de voluntários para a mão de obra e das empresas para a doação de materiais.

Existem também aquelas segmentadas que ensinam crianças de baixa renda a tocar instrumentos musicais, mudando completamente a percepção de vida delas. Esse tipo de iniciativa conta com ajuda de profissionais liberais e capacitados, que doam seu tempo para ensiná-las em troca da sensação de dever cívico cumprido.

Qual a importância das ONGs na sociedade atualmente?

As mazelas sociais estão longe de serem exterminadas, mas atualmente existem muitas pessoas engajadas em fazer da sua comunidade um lugar melhor para viver. Da necessidade de eliminar injustiças sociais e amenizar tragédias ambientais, milhares de pessoas se uniram e criaram instituições de apoio a essas causas.

Podemos imaginar o que seria das famílias de crianças portadoras de deficiência, por exemplo, sem a presença das APAES (Associações de pais e amigos dos excepcionais)? Ou dos desabrigados após enchentes sem organizações como a inglesa Shelter Box (na tradução livre, Caixa-Abrigo) no Brasil?

Um dos principais papéis da ONG, portanto, é contribuir para cooperação de redes de conhecimento, inovação e conectividade em massa. Isto porque – como dito no primeiro tópico – sua função é trazer soluções imediatas para os problemas negligenciados pelo governo. A premissa é tão verdadeira que o governo federal e prefeituras possuem verbas para ONGs a fim de auxiliar o processo e trazer mais prosperidade social.

As ONGs são realmente o melhor campo de atuação social?

Você já teve a vontade de mudar algo ao seu redor que não parecia correto? Provavelmente sim. O desmatamento desmedido, os maus tratos aos animais, pessoas morando nas ruas, crianças em situação de vulnerabilidade ou sem a possibilidade de estudar.

Nas grandes cidades então essas situações não são tão incomuns, não é mesmo? Algumas pessoas — uma delas podia ser você — enxergaram uma triste realidade e com ajuda de parceiros montaram uma associação para combater desigualdades.

Assim, nascem as ONGs, da observação e perseverança das pessoas e, principalmente, da doação, seja de conhecimento, tempo ou habilidade. Criado por alguém da comunidade ou por empresas por meio de muita pesquisa, as organizações ou fundações trazem, acima de tudo, esperança e um alívio para os indivíduos impactados.

Se você não pode sozinho mudar o mundo, pessoas juntas podem transformar realidades ao ensinar crianças a ler, escrever, desenvolver uma atividade lúdica ou uma modalidade esportiva, simplesmente.  

Da mesma forma, defender o ecossistema e a preservação natural também faz parte dessa luta e muitas entidades trabalham para propagar essa conscientização e vistoriar parques e reservas de perto. Se você busca se envolver de forma efetiva com o futuro do seu país, seu primeiro pensamento possivelmente pode ser procurar uma ONG ou se envolver num negócio de impacto social!

Como as ONGs são parceiras do Turismo Social?

O trabalho voluntário é a locomotiva de grande parte das organizações não governamentais, pois, por vezes, a demanda de trabalho é maior que a capacidade dos gestores. Os voluntários, então, se tornam peças fundamentais nesse sistema, potencializando as ONGs como as maiores “promotoras” do turismo social. E ainda melhor: elas proporcionam aos viajantes a oportunidade de conhecerem de perto a cultura local e se envolverem em sua dinâmica social.

Além do menor custo de viagem, o voluntariado possibilita que você se conecte com pessoas dos mais diferentes costumes, formas de pensar e agir. Para isso, as agências de fomento ao turismo social são a principal ponte e suporte para um trabalho integrado com as ONGs, que atuam em diversas áreas da sociedade. Suas opções de atividade, portanto, são variadas e podem estar de acordo com as suas habilidades profissionais.

A importância das ONGs em relação ao Turismo Social está na possibilidade de promover mobilidade social e cultural, além da esperança de um futuro próspero construído por meio dos nossos sonhos de conhecer melhor o país e a vontade de fazê-lo brilhar para todos.

Agora que você já conhece a importância das ONGs na sociedade, saiba o que é turismo social e descubra uma maneira de viajar impactando positivamente a vida das pessoas!