Todos queremos realizar os nossos desejos, certo? Mas você já se perguntou por que a maioria das pessoas passa a vida inteira adiando os seus sonhos, dia após dia? A resposta pode estar na zona de conforto. E, para viver todo o seu potencial, você precisa sair dela hoje mesmo!

Se você pretende virar a página e mergulhar de cabeça na melhor versão de você mesmo, acompanhe este post e aprenda já algumas estratégias:

Mas, afinal, o que é a zona de conforto?

Para que você possa adotar estratégias de como sair da zona de conforto, é preciso que, antes, entenda esse conceito e possa avaliar o quanto ele se aplica à sua vida.

De forma geral, podemos dizer que a zona de conforto é todo padrão ou comportamento que vem primeiro à nossa mente. É tudo aquilo que você já conhece e que te mantém onde você está; dogmas, hábitos culturais, padrões sociais e profissionais são alguns exemplos.

Imagine a sua rotina de exercícios. Quando você chega em casa após um longo dia de trabalho, depois de enfrentar o trânsito caótico, o seu impulso natural é se jogar no sofá e assistir a TV — um impulso direcionado para o conforto.

Algo semelhante acontece em todas as áreas de nossas vidas. Estamos sempre buscando caminhos de menor esforço ou sofrimento, seja em nossa vida profissional, em nossos relacionamentos ou em nossos cuidados com a saúde.

Sempre que você escolhe o caminho mais “fácil”, você escolhe ficar na zona de conforto.

Por que sair da zona de conforto?

Nosso cérebro, moldado ainda na pré-história, busca os caminhos de menor esforço a fim de economizar energia e garantir a sobrevivência do indivíduo por mais tempo.

Afinal de contas, quando vivíamos na natureza, não tínhamos acesso garantido à comida nem contávamos com a certeza de um abrigo seguro como hoje.

E, de fato, essa busca instintiva por conforto foi um fator decisivo no desenvolvimento da humanidade, uma vez que motivou a criação de tecnologias cada vez mais avançadas, as quais pudessem realizar parte do nosso trabalho ou facilitar as nossas atividades diárias.

Portanto, é natural e instintivo que você queira permanecer em sua zona de conforto, realizando as tarefas que já realiza muito bem e adotando formas de pensar e de ver o mundo que funcionaram muito bem para você até aqui. E é aí que reside o problema.

Voltemos ao exemplo da atividade física: quando você segue os seus instintos e fica em casa, o seu corpo se torna preguiçoso, e fica cada vez mais difícil levantar do sofá e adotar um estilo de vida diferente.

Já quando você se exercita, literalmente estressando os seus ossos e os seus músculos, o seu corpo desencadeia uma série de reações metabólicas que o tornarão mais forte e saudável para enfrentar esse tipo de adversidade.

O mesmo ocorre com a nossa mente. Quando nos expomos a algo completamente novo (seja um hobby, um idioma ou um instrumento musical, por exemplo) criamos novas conexões neurais e expandimos a nossa percepção do mundo.

O filósofo americano Nassim Taleb chama esse conceito de “anti-fragilidade” e aponta que a maioria dos seres vivos que existem hoje só sobreviveram por serem anti-frágeis: por serem capazes não apenas de resistir às adversidades, mas de se tornarem mais fortes por causa delas.

Provavelmente todas as pessoas que inspiram você, todas as grandes ideias que mudaram o mundo, todos os movimentos disruptivos, enfim, tudo o que torna o mundo o lugar melhor só surgiu porque alguém resolveu sair da zona de conforto e fazer o que ninguém estava fazendo.

E, provavelmente, os melhores momentos da sua vida também empurraram você para fora de sua zona de conforto: aquela viagem de aventura inesquecível, aquele projeto no trabalho que lhe rendeu uma promoção ou mesmo a satisfação de quando fez aquele trabalho voluntário.

Como sair da zona de conforto?

Você já entendeu que só existe crescimento real fora da zona de conforto e já conhece a ciência por trás desse processo. Agora, se pergunta: “como sair da zona de conforto?”. Listamos algumas atividades que colocarão você em uma posição de aprendizado e de crescimento. Confira:

1. Aventure-se no turismo social

Em vez de se acomodar em um hotel confortável, por que não se hospedar na comunidade local para a conhecer a fundo a cultura e seus costumes? Descubra trilhas e aventuras acompanhado por conhecedores locais e saia da dinâmica hotel-restaurante-ponto turístico. E quem sabe até pinta uma ação voluntária.

Descobrir lugares novos sob uma perspectiva cultural diferente é uma excelente maneira de sair da sua zona de conforto.

2. Permita-se provar uma dose de adrenalina

Pode ser mergulhar, lutar numa academia, pular de paraquedas ou ajudar um indigente, uma pessoa necessitada na rua! Ao se colocar em situações inéditas, você adquire um novo olhar sobre o mundo, o outro e sobre a si mesmo.

3. Promova revoluções e renovações em sua vida

A arte tem o poder de mudar nossa mentalidade e nos tornar pessoas mais abertas e criativas, e você sentirá esses efeitos com muito mais intensidade se experimentar ou consumir algo novo. Aqui vale de tudo:

  • feiras e exposições;

  • espetáculos;

  • voluntariado;

  • escrever um livro, blog;

  • fazer músicas;

  • terapias alternativas.

O importante é experimentar novos conteúdos sem preconceitos. Você pode descobrir coisas incríveis.

4. Experimente comidas diferentes

Hoje é muito simples experimentar culinárias diferentes sem sair da sua cidade. Desde serviços de delivery até sites de receitas, não faltam opções para você conhecer novos aromas e sabores.

Quando experimentar uma comida nova, procure conhecer um pouco daquela cultura e tente reproduzir os mesmos rituais à mesa.

5. Aprenda alguma coisa nova

Somos seres em constante transformação, e sempre haverá algo para aprender. Escolha algo que você tem certeza de que não sabe — mas que gostaria de aprender — e se desafie a praticar durante um mês.

Pode ser desde aprender a programar computadores até assistir a aulas de japonês. O importante é expandir os seus limites.

6. Dê uma chance para a meditação

Cada vez mais celebridades e executivos de sucesso têm se rendido à meditação, sobretudo à técnica de mindfulness. Se você nunca meditou, há uma infinidade de aplicativos e de cursos on-line que mostram que meditar é muito simples.

Estudos mostram que cerca de 10 minutos diários de meditação tem efeitos poderosos contra o estresse e a ansiedade.

Agora que você tem dicas poderosas de como sair da zona de conforto, comece a trilhar o seu caminho rumo à felicidade.

E, se você gostou das nossas dicas, curta a nossa página no Facebook e se desafie a ser a melhor versão de você mesmo!